Translate

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Firefox e a correção ortográfica confusa.

Muitos problemas me fizeram parar de usar o Firefox. Somados, davam um monte de dor de cabeça. Voltei a usa-lo agora porque o Chrome, parou de atualizar automaticamente, eu preciso ir lá na página frequentemente para ver se uma nova versão do navegador está disponível. Já o Opera/NEXT, não possui suporte ao "MEGA Privacy", meu armazenamento on-line escolhido. 

Meus problemas com o Firefox eram muito incômodos. O Flash player sofre com pequenos congelamentos. Dicionários com idiomas duplicados na lista que aparece ao clicar o botão direito do mouse. Apareciam 2 português brasileiros, 2 inglês canadenses, 2 inglês africano, e assim por diante. E o dicionário tinha que ser configurado todas as vezes que eu abria uma nova aba/janela. O Firefox também tinha sérios problemas para apagar as minhas informações (sim, eu fiz os testes com o sync também), mesmo desinstalando o navegador usando o "aptitude remove/purge", ao reiniciar o sistema e instalar o navegador, lá estava minhas contas todas abertas.

Obs: Escrevi sobre o meu caso no Opera/NEXT para o e-mail oficial de suporte do Mega Privacy e obtive uma resposta extremamente empolgante e otimista em relação ao Firefox. Isso foi o que me inspirou a tentar o Firefox novamente. Leia o que o MEGA Privacy me respondeu aqui.

Um trecho:
"Firefox 20 +:
+ Suporta envios pasta recursivas
+ Muito estável graças ao gerenciamento da memória
+ Motor JavaScript extremamente rápido
+ Excelente renderização de texto, com espaçamento entre caracteres adequada / 
kerning mesmo sob MacOS
⇒ Altamente recomendado"

Ao instalar novamente o Firefox depois de passado muito tempo e muitas atualizações, vi que minhas informações já não estavam mais lá. Porém, o flash player continua com os pequenos congelamentos problema que pode ser resolvido usando o HTML5.

O problema dos dicionários era causado pela atualização do navegador que em novas versões, não aceitava mais os dicionários no formato .deb instalados com o comando "aptitude". Antes eu não sabia disso. Agora os dicionários eram apenas em extensões para o navegador. Ao remover o Firefox, os dicionários não eram removidos, por isso eles sempre voltavam na reinstalação do navegador, e a incompatibilidade provocava as falhas já relatadas.

Tudo o que eu tive que fazer era desinstalar os arquivos .deb permanentemente e depois, instalar as extensões do dicionário pela opção do menu "Complementos". Primeiro eu usei o comando "remove" e depois o "purge", para deletar arquivos de configuração eu acho. O arquivo a ser removido é o "myspell-pt-br", mas no meu caso tive que incluir outros arquivos que eu havia instalado. O comando que eu usei foi.

$ sudo apt-get remove myspell-pt myspell-pt-pt myspell-en-au myspell-en-za myspell-en-gb hunspell-en-ca

$ sudo apt-get purge myspell-pt myspell-pt-pt myspell-en-au myspell-en-za myspell-en-gb hunspell-en-ca

$ sudo apt-get remove myspell-pt-br

$ sudo apt-get purge myspell-pt-br

Como nada é perfeito, o Firefox não adicionou o http://br.baidu.com/ na barra de pesquisa. Como o Baidu é uma ferramenta de pesquisa superior ao Google e o Bing, agora ele é a minha opção número 1. Então decidi remover a barra de pesquisa do Firefox.

Personalização do Firefox usa o recurso de clicar e arrastar.

E é isso. Espero que esse artigo tenha sido útil. Até o momento, as principais falhas do navegador foram sanadas.

Referencias.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

O Baidu vai ensinar a América Latina pescar

A algum tempo atrás, antes do acordo firmado entre os países que compõem o BRICS para criar o Novo Banco de Desenvolvimento e o Arranjo Contingente de Reserva, empresas berravam contra a espionagem do EUA. Hoje essas mesmas empresas berram contra o programa da "Federal Communications Comission" que dará as empresas de telecomunicação criar uma espécie de censura econômica no EUA. Essa atitude é muito louvável, porem, outras atitudes poderiam ter sido tomadas.

Por exemplo, essas empresas, Google, Facebook, Microsoft, dentre outras, poderia ter investido no Brasil, mas eles não fizeram. Por preconceito, porque de alguma forma o programa da NSA não deixaria essa parceria evoluir, por estratégia política. Não importa, o que importa é que essas empresas tiveram toda a chance do mundo de fazer a coisa certa e não fizeram.

Então não é nem um pouco lógico criticar o governo por fazer uma parceria que, finalmente, vai trazer benefícios reais para o desenvolvimento em TI do Brasil. O acordo feito pela presidenta Dilma Rousseff com o presidente chinês Xi Jinping, vai trazer progresso na área de software e de hardware. É o Baidu e a Huawei no Brasil, para a criação de centros globais de pesquisa e desenvolvimento, e não um joguinho de vídeo-game. Acordo também aborda a área espacial.

A CISCO, empresa americana que fornece produtos na área de telecomunicação, está, a cada dia que passa, mais e mais atolada em denúncias de espionagem. A decisão da CISCO de não fechar um acordo parecido com o Brasil durante toda a sua presença aqui, já começa a cobrar a sua dívida. E a impressão que fica, é de que a CISCO queria dominar totalmente o mercado ao invés de compartilhar com a América Latina.

Está acontecendo exatamente o que a presidenta Dilma Rousseff falou que aconteceria. É "o sinal dos tempos", e o EUA nada pode fazer para mudar isso a não ser assistir abobalhados.




terça-feira, 5 de agosto de 2014

Do Quickly ao Ubuntu SDK.

Como eu já havia falado no meu artigo anterior, o Ubuntu acabou substituindo a ferramenta de desenvolvimento "Quickly", e lançou a nova ferramenta chamada "ubuntu-sdk". A instalação é fácil e o uso, pelo menos para abrir o app, é também muito mais simples que o Quickly. A nova ferramenta permite, por padrão, desenvolver app em QML e HTML5, além do já famoso e confiável c++. Nesse artigo eu vou contar um pouco da minha experiencia de desinstalar a ferramenta de desenvolvimento antiga e a instalação da nova.



Dê adeus ao Glade.

Quando eu estava usando o Ubuntu 12.04 LTS, eu instalei o "Quickly", agora teria que remove-lo. O comando que eu usei para remover o Quickly foi o seguinte:

$ sudo aptitude remove quickly quickly-community-templates-common quickly-ubuntu-template quickly-unity-lens-template


Depois, para garantir a remoção de todos os vestígios, eu usei o "purge".


$ sudo aptitude purge quickly quickly-community-templates-common quickly-ubuntu-template quickly-unity-lens-template


Outra ferramenta de desenvolvimento que eu instalei, foi o QTcreator. Essa ferramenta eu instalei pela "central de programas", então desinstalei usando-o novamente. É preciso procurar por QT Creator, QT Design e QT Linguist e desinstalar um por um, você não encontrará dificuldades. A razão para você desinstalar o QTcreator é porque o ubuntu-sdk agora irá usá-lo como IDE para a programação, então é bom evitar qualquer interferência.


Eu também tenho instalado o Ruby on Rails desde a versão anterior do Ubuntu LTS, mas eu nem me preocupei com esse framework já que a distinção se manteve e eu presumir que não haveria interferência entre eles (acabo de me lembrar de que eu preciso averiguar o repositório do Ruby).

Tudo pronto, agora é só seguir a documentação oficial do "ubuntu developers" para instalar o ubuntu-sdk, é muito fácil. Espero que esse artigo tenha sido útil.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Remover atalhos da barra de tarefas (Painel) do gnome.

Se você está pensando que está fazendo alguma coisa errada para não ter conseguido ainda remover os atalhos do chamado "painel", pode para. Esse é mais uma função oculta que não está claro no índice do Ubuntu Help.



Para fazer isso basta segurar a tecla "Alt" e clicar com o botão direito no atalho que você quer remover. Isso para o "gnome clássico (sem efeito)". Para o "gnome clássico" normal, basta segurar as teclas "super + Alt".

Referência: http://askubuntu.com/questions/69377/i-cant-add-a-indicator-applet-to-panel-in-gnome-classic

terça-feira, 22 de julho de 2014

Mega Privacy e os navegadores.

Acho que todos já conhecem o Mega Privacy. Recentemente eu tentei migrar para o navegador Opera mas encontrei a mensagem de que o navegador não suporta o serviço. Eu decidi enviar um e-mail e pra minha surpresa, eles responderam. Então decidi colocar aqui o e-mail que eles me mandaram caso alguém tenha enfrentado problemas parecidos.

Página que aparece ao acessar o Mega Privacy usando o Opera.


Caro Pablo,

Obrigado por seu apoio e obrigado por utilizar MEGA! A compatibilidade com o 
Opera não está à altura MEGA. Cabe aos desenvolvedores do Opera. Até então não 
podemos fazer nada. Opera não é compatível com mega devido ao processo de 
escrita Sem JavaScript e as operações de criptografia JavaScript extremamente 
lentas.

MEGA é inteiramente baseada em navegador com um exclusivo sistema de 
criptografia controlado usuário (no browser) o único fornecedor no mercado que 
oferece esse nível de segurança e privacidade. Portanto, precisamos de 
navegadores tecnologicamente compatíveis com a tecnologia HTML5 equivalente a 
fim de que as transferências de arquivos criptografados para funcionar 
corretamente.

Por favor, certifique-se de ter os nossos extensões do navegador instalado.

Nós recentemente re-lançado da Beta e gostaríamos de pedir desculpas por 
eventuais problemas de dentição. Por favor, leia nossas recomendações do 
navegador abaixo para obter melhor desempenho.

Se você estiver enfrentando algum problema por favor, remova seus velhos 
extensões MEGA de seus navegadores (Mozilla - Ferramentas - Adicionar ons - mega 
1.0.3 -> remover; cromo - Configurações - Ferramentas - Extensões - mega -> 
remover) e siga as instruções abaixo para adicionar os melhorado para a nossa 
versão relançada (MEGA -> Menu -> Aplicativos).

Atualmente MEGA é otimizado para navegadores de desktop e você pode ver mais 
algumas informações sobre isso, recomendamos o Mozilla Firefox em particular 
aqui: https://mega.co.nz/#blog_12. Se você tiver alguma dificuldade com uploads 
ou downloads de instalar nossa extensão MEGA 2.0. +.

Nosso segundo navegador preferido é o Google Chrome; terceiro navegador 
recomendado é Opera Next.

Então, eu recomendo a última versão do Mozilla Firefox + MEGA extensão 2.0 + - 
Obter a extensão aqui:. Https://mega.co.nz/#firefox

Alternativamente, você pode testar o novo Chrome App. Em primeiro lugar, leia 
sobre as vantagens deste aplicativo aqui: https://mega.co.nz/#blog_19

Se você gosta de usar o Google Chrome, você encontrará um link para download 
além de instruções aqui: https://mega.co.nz/#chrome

Este aplicativo é para ser instalado na versão mais recente do Google Chrome.

Dicas para melhorar o desempenho do seu upload / download: Desinstalar e 
reinstalar o navegador Google Chrome; desativar SSL para transferências de 
arquivos no Chrome - em "Configurações" - "Configurações avançadas" - 
"Definições de rede de proxy '-' avançado '-' Use SSL para transferências de 
arquivos" -> Desmarque; maximizar o número de conexões de upload paralelas 4-6 
(download 4-1) e desativar o "Limite de Velocidade de Upload 'em seu' 
Configurações de transferência '.

Certifique-se também que, se você estiver executando um grande carregamento 
quando o PC é autônoma que paga para alterar as configurações de energia do 
computador e desligue qualquer proteção de tela e outros comandos como "após 
30min de inatividade quando conectado '- entrar no modo de hibernação ou sono. 
... 'após 30min de inatividade quando na bateria "- entrar no modo de sono etc

Você vai encontrar essas configurações no seu Painel de Controle - Opções de 
Energia. Para o tempo que você precisa para ser upload é melhor que o seu 
computador não mudar protetor de tela em diante, não vai para a economia de 
energia, sono ou modo de hibernação.

Estamos trabalhando duro em uma série de melhorias para permitir que você 
obtenha o máximo proveito do MEGA; consulte o nosso "roteiro de 
Desenvolvimento", no link a seguir para o que esperar do MEGA em um futuro 
próximo: https://mega.co.nz/#blog_2

Lembre-se de manter atualizado com todas as últimas notícias e atualizações no 
MEGA blogue RSS Feed - e obrigado por utilizar MEGA!


Navegador Atualização

A partir da versão 20, Mozilla Firefox finalmente apoia o pequeno detalhe API 
JavaScript que tinha sido o desejo de, tornando-se o navegador preferido para 
usar com MEGA.
A tabela de compatibilidade do navegador MEGA revista:

Firefox 20 +:
+ Suporta envios pasta recursivas
+ Muito estável graças ao gerenciamento da memória
+ Motor JavaScript extremamente rápido
+ Excelente renderização de texto, com espaçamento entre caracteres adequada / 
kerning mesmo sob MacOS
⇒ Altamente recomendado

Chrome:
+ Suporta envios pasta recursivas
+ Motor JavaScript muito rápido
- Falhas de gerenciamento de memória causar falhas ocasionais, especialmente sob 
UNIX / Linux e em plataformas de 32 bits
- Renderização de texto Anemic, espaçamento caráter errático no MacOS
⇒ recomendados (em sistemas operacionais de 64 bits)

Opera Next:
+ Suporta envios pasta recursivas
+ Motor JavaScript muito rápido
- Falhas de gerenciamento de memória causar falhas ocasionais, especialmente sob 
UNIX / Linux e em plataformas de 32 bits
- Renderização de texto Anemic, espaçamento caráter errático no MacOS
⇒ recomendados

Internet Explorer 11:
+ Motor JavaScript muito rápido
+ Excelente renderização de texto
- Não há envios pasta
- Limitações de tamanho de arquivo de download
⇒ Compatível

Safari 6-7:
- Não há suporte para gravação de arquivos de dentro do JavaScript (o que exige 
uma solução baseada em Flash kludgy)
- Não há envios pasta
- Espaçamento entre caracteres irregular sob MacOS
⇒ Não recomendado

Opera: No arquivo JavaScript escrita e operações de criptografia JavaScript 
extremamente lentas.
⇒ Não recomendado

Até o momento o Opera Next também mostra a mesma mensagem, vamos aguardar algumas mudanças por parte da Opera.

Segundo e-mail.


Caro Pablo,

Obrigado pela sua resposta. Sim - Opera tem problemas e não é compatível com a 
MEGA. Já experimentou Opera Próxima [Opera Next] como recomendado?

O lançamento do nosso cliente Linux sincronização foi adiada devido a melhorias 
de funcionalidade em curso.

Lamentamos no entanto, não vai abrir qualquer software que não tenha sido 
testado seguro de usar. Vamos lançar logo que o software está pronto.

No momento, estamos com lançamento previsto para julho.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Consumidor .gov

É isso ai! O consumidor.gov está pronto e vai dá toda a proteção que estava faltando. Só pela internet, você poderá fazer uma denúncia que será registrada diretamente no PROCON. Tudo isso será feito pela internet pelo consumidor e as empresas precisam aderir ao programa. Basta você ficar de olho.

Antes de fazer uso da ferramenta é importante que você leia abaixo a troca de emails que eu tive com o portal para entender o sistema de segurança do Portal.

Eu
É apenas que o navegador, o Chrome no meu caso, não aceita seu sítio como conhecido (https). Mas aceita como seguro. Talvez vocês já tenham visto isso, mas deixo minha mensagem de qualquer jeito.

Prezado(a) Consumidor(a),
​Agradecemos sua observação e aproveitamos para informar que o certificado digital do Consumidor.gov.br foi emitido pela Autoridade Certificadora Raiz ICP-Brasil e adquirido por meio da  Autoridade Certificadora do Serviço Federal de Processamento de Dados-SERPRO.

Nem todas as versões dos navegadores possuem em sua base de dados, a árvore de certificação digital brasileira, e como consequência, na primeira vez que o site é acessado, emitem o alerta de não reconhecimento da certificação.  No entanto, é possível comprovar a confiabilidade do site, acessando o “cadeado”, exibido próximo ao endereço eletrônico da página, que traz todas as informações do certificado digital.”

Atenciosamente,

Agora é aproveitar a ferramenta disponível, a Rússia por exemplo, já estuda a nossa ferramenta para usar em seu país.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Ubuntu 14.04 ruim e bom. (Parte 2)

Nessa segunda parte do "Ubuntu 14.04 ruim e bom" ou falar no lado ruim de não ter um suporte ao sistema em português tão bom quanto o inglês. Talvez não seja bem um ponto ruim exatamente, já que é muito mais fácil traduzir uma página técnica do que qualquer outra. Mesmo assim, é algo que incomoda e acho que o Brasil e o ubuntu deveria investir um pouco mais nisso.

O bom do Ubuntu 14.04 desse artigo, é saber que a empresa continua investindo pesado para facilitar a vida do desenvolvedor. O Ubuntu acabou substituindo a ferramenta de desenvolvimento "Quickly", e lançou a nova ferramenta chamada "ubuntu-sdk". A instalação é fácil e o uso, pelo menos para abrir o app, é também muito mais simples que o Quickly. A nova ferramenta permite, por padrão, desenvolver app em QML e HTML5, além do já famoso e confiável c++.