domingo, 30 de agosto de 2015

Problemas com o steamui.so do Steam

Parece que alguns usuários do Steam que decidiram usar o Ubuntu, estão tendo problemas para usar o serviço, eu também. Mas fiz um procedimento que sanou o problema de vez, a reinstalação do aplicativo manualmente, que consiste em desinstalar e instalar. O problema mostra uma mensagem dizendo "Fatal Error: Failed to load steamui.so". Eu sei que simplesmente a desinstalação pelo aptitude não vai funcionar, então vamos ao procedimento.

Explicando o que acontece

Ao instalar o Steam (faça o download pelo site e dê 2 clique no arquivo .deb que você baixou, não procure pela central de programas do Ubuntu. Mais simples.) você reinicia o computador e tenta abrir o Steam, e a mensagem abaixo aparece.

"Fatal Error: Failed to load steamui.so"

 Então é hora de resolver o problema.

Solução

Desinstale o Steam usando o procedimento que desejar. Depois apague a pasta do Steam localizado no /home/[usuário]/.local/share/ com todos os seus arquivos. Em seguida, instale o Steam novamente. Lembre-se, é melhor baixar o .deb do sítio oficial do Steam ao invés de procurar o Steam na central de programas do Ubuntu.

Obs: Sempre que você instalar o Steam, você precisará reiniciar o computador.

O que acontece quando tudo dá certo?

Se tudo deu certo, ao abrir o aplicativo ele vai fazer o download da atualização de 222MB e depois vai pedi o nome de seu usuário e senha seguido do código que ele enviou para seu e-mail cadastrado.


Outras falhas

Me deparei uma vez com uma falha do Steam que aparece na imagem abaixo. Esse problema, apesar da mensagem indicar problemas de conexão, talvez seja causado pela resolução de tela. Eu digo isso porque a muito tempo eu deixei de usar o Steam por causa desse problema, quando voltei a instalar o Steam, me deparei com o problema do steamui.so.

Eu atualizei do Ubuntu 12.04 para o Ubuntu 14.04, talvez a nova versão tenha sido menos tolerável com uma tela mal configurada. Finalmente encontrei a solução para ficar com a resolução adequada no meu notebook, mesmo assim, não tenho certeza de que foi isso que sanou o meu problema. De qualquer forma, deixei a solução no meu blog que serve para o modelo do meu chip gráfico, o SIS 771/671 de chipset SIS 671MX. Talvez seja o mesmo chip de muitos, mas se não for, use isso como referência para o seu modelo.

Fórum

Não deixe de olhar nos fóruns do Steam, no próprio aplicativo do serviço, para resolver os problemas que aparecerem. O primeiro jogo que eu instalei foi o chamado "Teeworlds", muito elogiado e devo dizer, as salas online são cheias. Mas ao instalar o jogo, ele não abria. Acostumado a usar o Ubuntu, procurei imediatamente no fórum do Steam e descobrir que o aplicativo estava mesmo quebrado na versão 32bits. Um debate no fórum aconselhou a baixar o arquivo .tar.gz e mesclar a pasta, substituindo os arquivos. Quando terminar, você poderá rodar o jogo pelo Steam normalmente.


O fórum é bem inteligente. É bom dedicar um tempo aprendendo o que é possível fazer lá. Por exemplo, você entra em um jogo ou aplicativo no Steam e antes de instalar, clica no botão "Ver Discussões" do lado direito abaixo. Você será direcionado para o fórum e verá apenas o que tiver relacionado com o aplicativo. Legal, é óbvio, mas é bom sempre ficar de olho no fórum.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Problemas para obter a resolução certa no Ubuntu com as SIS 771/671

Depois de mais de 2 anos usando o Ubuntu (12.04/14.04), eis que eu esbarrei em uma página em português com alguns usuários tendo problemas no sistema. Então me lembrei de um dos problemas com o meu Ubuntu 14.04 que eu não havia conseguido resolver. A resolução da tela que não era a natural do meu notebook. A muito eu fiquei preso na resolução de 1024/768 e várias vezes procurei por uma solução e nunca havia encontrado, até agora.

Em outras tentativas, esse aviso apareceu todas as vezes. E eu não obtinha sucesso.
Então resolvi procurar (no Yahoo) para ver se alguém havia resolvido o problema. Entrei em uma página em português com o problema idêntico ao meu, mas não foi nesse que eu tive as orientações corretas (jamais pensei ter boas notícias em uma página em português, é muito difícil). Mas não demorei muito, em menos de 10 minutos encontrei o que precisava aqui.

Configurações

O PC em questão é o modelo Firstline FL337 da Positivo, antigo. Não fiz nenhum upgrade, ele continua com os mesmos 1GB de memória, 160GB HD, e o Celeron T3000. Enfim, chegando ao que interessa, uma placa de vídeo onboard SIS 771/671, chipset 671MX. O problema, se você estiver enfrentando o mesmo que eu com o sistema fora da resolução de sua tela, é ai mesmo. Então vamos ao que interessa.


Solução

Cheque se a sua placa de vídeo é mesmo desse modelo. Use o comando abaixo:
$ lspci

Depois de confirmar o modelo, basta editar o arquivo "/etc/X11/xorg.conf". Eu fiz comentando as linhas antigas e acrescentando as novas, dessa forma: Veja o Link.

Depois de reiniciar o sistema, a opção de mudar a resolução no utilitário "Monitor" da janela "Configurações" já havia disponibilizado a opção de Widescreen (1280/768). Se a minha solução aqui não resolver o seu problema, tente essa http://wiki.ubuntu-br.org/CorrigindoResolucaoMonitor, pra mim não funcionou mas pra você, talvez.

Possíveis problemas ao utilizar a resolução errada em seu sistema. [28 de agosto de 2015]

Não tirei um printscreen antes de aplicar a solução, mas ao ligar, as temperaturas ficavam próximas de 50°C. Agora essa temperatura é atingida apenas depois de algumas horas de uso. E essa é a temperatura do Processador e não do chip gráfico.
Fui no computador com Windows 10 e o app do drive de vídeo me mostrou uma lista do que pode acontecer, apenas se você colocar não usar a resolução adequada para o seu monitor. Eu fiquei surpreso.
Resumo

Antes, era a Webcam que não funcionava. Eu descobri que ela voltou a funcionar quando fui testar o Firefox Hello. Agora vou esperar pra ver se o drive de disco volta a funciona que, há tempos, não lê mas CDs e DVDs, ou quem sabe eu não encontre uma solução. E chega de letras borradas!

domingo, 9 de agosto de 2015

Instalando fontes no Ubuntu 14.04

Nada que copiar um arquivo .ttf para uma pasta /home/$USER/.font no sistema. Para você adicionar uma fonte TrueType ao Ubuntu (14), você só precisa baixar e dá 2 cliques no arquivo .ttf e irá aparecer o "Visualizador de fontes" do Ubuntu mostrando a fonte correspondente.

Depois basta apenas clicar o botão "instalar" no canto superior direito da janela e pronto. Se a fonte já estiver instalada, o botão "instalado" aparecerá no lugar.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Windows 10 Acertos e Erros

Sim, esse é mais um dos milhões de artigo sobre o novo sistema operacional Windows 10 da microsoft. Como todos já sabem, o sistema é de graça pra quem fizer o upgrade do Windows 7 e o Windows 8.1. Se você é um dos que está com dificuldades para atualizar o seu Windows 8.0, talvez esse meu outro artigo ajude.

Mas nesse artigo eu não vou fazer uma analise detalhada de cada novidade, até porque é muita coisa e eu não testei tudo. Vou fazer uma lista do que a Microsoft acertou e do que ela errou. Então vamos nessa.



Acertou!

  1. O novo navegador da Microsoft é realmente muito rápido. Eu me lembro bem do Internet Explorer e posso dizer que o Edge deve ser comparado ao Firefox, Opera e ao Chrome.
  2. O Candy Crush é instalado automaticamente logo após terminada a atualização para o Windows 10. Eu jogo bastante esse jogo.
  3. O Microsoft abusou do uso de HTML5 em sua interface. Isso é ótimo, programar com o xaml, C#, HTML5 e ECMAscript, deve tornar o estudo de T.I. menos trabalhoso.
  4. Que bom que a Microsoft acabou com o "Xbox Music", falando sinceramente, é muito ruim eu querer abrir aquele player e não fazer ideia pra onde devo ir.

Errou!

  1. É preciso uma conta de email na Microsoft para instalar aplicativos da Loja. Eu não sei porque ainda, no Ubuntu, uma conta só é necessária para avaliar os aplicativos.

Extra: Atualização.

  1. O sistema é extremamente compatível. Diferente da atualização do Windows 8.0 para o 8.1, a atualização para o Windows 10 não exigiu a reinstalação dos aplicativos.
  2. O Windows faz a mesma pergunta, no mínimo, três vezes sobre querer fazer a atualização. Parece que eu estou fazendo algo errado ou que eu vou me arrepender de instalar o Windows 10.

Vale a pena?

Sim. O falo de ter o Microsoft Edge já é motivo suficiente para abandonar o Windows 8.0/8.1 e também o Windows 7. Se quiser deixar para atualizar depois, é recomendável, o que não é recomendável é perder a oportunidade de ter um sistema superior aos seus downgrades de graça.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Nova Maneira De Carregar Serviços Na Inicialização Do Ubuntu

Se lembra daqueles bons tempos em que para configurar o sistema Linux para rodar o programa na inicialização, bastava adiciona-lo no arquivo rc.local? Esses tempos acabaram e agora, por segurança talvez, isso é feito de forma muito mais sofisticada.

Com a chegada do upstart e do systemd, esse tipo de configuração ficou bem menos invasivo do que antes. No Ubuntu 14.04 por exemplo, é possível usar o update-rc.d para remover um programa da lista de inicialização. Os scripts de cada aplicativo fica no diretório /etc/init.d enquanto os arquivos de configuração ficar no diretório /etc/init, todos individualmente. Mas atenção, ainda não sei como adicionar um serviço a lista que deverá ser iniciado no boot do sistema.
Abaixo você verá os comandos de ajudar, remover o serviço web do boot do sistema e voltar para a configuração padrão do serviço, respectivamente.
pablo@ubuntu:~$ update-rc.d --help
usage: update-rc.d [-n] [-f] remove
update-rc.d [-n] defaults [NN | SS KK]
update-rc.d [-n] start|stop NN runlvl [runlvl] [...] .
update-rc.d [-n] disable|enable [S|2|3|4|5]
-n: not really
-f: force


The disable|enable API is not stable and  might change in the future.
pablo@ubuntu:~$ sudo update-rc.d -f apache2 remove
Remove any system startup links for /etc/init.d/apache2 ...
/etc/rc0.d/K09apache2
/etc/rc1.d/K09apache2
/etc/rc2.d/S91apache2
/etc/rc3.d/S91apache2
/etc/rc4.d/S91apache2
/etc/rc5.d/S91apache2
/etc/rc6.d/K09apache2
pablo@ubuntu:~$ sudo update-rc.d -f apache2 defaults
Adding system startup for /etc/init.d/apache2 ...
/etc/rc0.d/K20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc1.d/K20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc6.d/K20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc2.d/S20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc3.d/S20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc4.d/S20apache2 -> ../init.d/apache2
/etc/rc5.d/S20apache2 -> ../init.d/apache2

Claro que esses novos métodos são um problema, mas são apenas porque é preciso aprender tudo de novo. Eles são bastante funcionais, então não é um problema do próprio utilitário, mas sim do usuário do sistema. Ainda estou esperando algum tipo de problema como, dificuldade na programação para essa plataforma ou com compatibilidade. Nada disso eu encontro, não que eu esteja procurando, mas revela não haver nada de muito grave. Então, para os demais que reclamam, é muito bom ter o hábito de olhar a página oficial de suporte. Não só do Ubuntu, mas o suporte do Windows, da Apple, enfim, é impressionante o quão úteis eles podem ser.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Linguagem de programação Swift

Não sei em que mundo eu estava exatamente que não vi a linguagem de programação criada pela Apple, o Swift. Tudo bem que eu não sou programador de nada, mas os resultados que a linguagem da Apple apresentou foram muito boas.

Além de mostrar ser de fácil utilização, o Swift é, como a Apple gosta de destacar, mais rápida na hora de executar aplicativos desenvolvidos com essa linguagem. Ela já é a favorita dos programadores da Apple.

HTML5 e JAVA

É bom que tenha sempre boas opções, mas será que o Swift será uma boa opção comparado ao HTML5 e ao JAVA? Programar nessas linguagens significa programar para todo o tipo de dispositivo, então eu suspeito que o Swift não tenha muita utilidade.

Um sistema operacional, por exemplo, feito por chineses, tem sua interface completa feita em HTML5. O nome desse sistema é o Deepin. Além do próprio Firefox OS, o Deepin é o sistema que prova que a linguagem Web funciona para os computadores pessoais também. Como mostra na própria página do projeto da Apple, eles parecem não incluir a linguagem em projetos mais corporativos, o HTML5 pode então substitui perfeitamente o Swift. É importante lembrar que a Microsoft foi uma das primeiras a trabalhar com HTML5 nas aplicações e ferramentas do sistema no Windows 8.

Conclusão

Se for então para criar editores de imagem, reprodutor multimídia ou jogos simples, a linguagem não parece substituir o HTML5 para programação. Imaginar softwares como o Skype, Whatsapp, Instagram ou Snapchat, usando a linguagem da apple ao invés do HTML5, é um pouco difícil para mim de aceitar. O Swift no entanto, pode se dá bem em jogos para a Apple mais complexos. Não dá pra visualizar a linguagem da Apple substituindo o Java nos smartcard por exemplo. De qualquer forma, parabenizo a Apple por fazer uma linguagem que funcione muito bem e que, segundo seus adeptos, seja tão fácil assim de utilizar.

domingo, 5 de julho de 2015

Instalando o JAVA oficial no Ubuntu (14.04)

    Caso seja a primeira vez que você instala o Java oficial, será necessário remover o OpenJDK para evitar conflitos. O OpenJDK é uma implementação JAVA open source que está disponível no repositório dos sistemas GNU/Linux, apesar de possuir o JVM e o JDK suficiente para um programador, ele não é o JAVA. Então vamos remove-lo com os comandos abaixo:
$ sudo aptitude remove openjdk-\*
$ sudo aptitude purge openjdk-\*


Obs: Não há nenhuma razão técnica ou de segurança para remover o OpenJDK, até porque, não sou especialista em segurança, nem sou programador.

CONFIGURAR SEU COMPUTADOR UBUNTU PARA RECEBER O JAVA

    Agora, antes de iniciar a instalação vamos configurar o seu Ubuntu para receber o Java. Primeiro, crie o diretório com o comando abaixo (ou como for mais fácil):
$ sudo mkdir -p /usr/local/java

    Depois descarregue a versão mais atual da versão Java do sítio oficial da Oracle. A Oracle não possui arquivo .DEB para a instalação, apenas arquivos .RPM e .TAR.GZ (Se houvesse, esse artigo não seria necessário, não é mesmo?). Existem versões diferentes do Java e você terá que escolher de acordo com sua necessidade. Por exemplo: Se você for desenvolver páginas da web, precisará instalar o JAVA EE e a versão atual, até a data da edição desse artigo, ainda é o JAVA EE 1.7. Se for programar apenas aplicativos normais, a versão já chegou ao JAVA SE 1.8.

    Extraia do arquivo compactado do JAVA que você baixou, a pasta jdk para a pasta que você criou com o comando acima.
$ tar -xzvf jdk-versão.tar.gz /usr/local/java/

    Agora você precisará acrescentar o PATH do JAVA ao sistema. Faça os procedimentos abaixo.
$ sudo nano /etc/profile


    Adicione ao final do arquivo:
/etc/profile
JAVA_HOME=/usr/local/java/jdk1.8.0_40

PATH=$PATH:$HOME/bin:$JAVA_HOME/bin

export JAVA_HOME

export PATH

INSTALANDO O JAVA

$ sudo update-alternatives --install "/usr/bin/java" "java" "/usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/java" 1
$ sudo update-alternatives --install "/usr/bin/javac" "javac" "/usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/javac" 1
$ sudo update-alternatives --install "/usr/bin/javaws" "javaws" "/usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/javaws" 1
$ sudo update-alternatives --set java /usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/java
$ sudo update-alternatives --set javac /usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/javac
$ sudo update-alternatives --set javaws /usr/local/java/jdk1.8.0_40/bin/javaws

    Crie um link para o plugin que será usando no seu navegador, no caso o Firefox. Vá até o diretório “/usr/lib/mozilla/plugins” e digite:
$ sudo ln -s /usr/local/java/jdk1.8.0_40/jre/lib/i386/libnpjp2.so

    No chrome o diretório é o “/opt/google/chrome/plugins”, mas o comando é o mesmo.


REMOVENDO O JAVA
(FAZENDO UMA ATUALIZAÇÃO REMOVA E INSTALE NOVA VERSÃO)

Use os comandos abaixos.
$ sudo update-alternatives --remove "java" "/usr/bin/java"
$ sudo update-alternatives --remove "javac" "/usr/bin/javac"
$ sudo update-alternatives --remove "javaws" "/usr/bin/javaws"

Use o comando abaixo para excluir o plugin JAVA antigo da lista de plugins do seu navegador. Trata-se de excluir o link apenas.
$ sudo rm -rf /usr/lib/mozilla/plugins/libnpjp2.so

    Se você for instalar nova versão, talvez você preciso excluir o arquivo /etc/alternatives/java. Pode excluir sem medo, ao instalar a nova versão, um novo arquivo é criado. Reinicie o computador antes de instalar a nova versão do Java, usando o mesmo procedimento de instalação desse artigo, claro que a pasta mudará de nome. (/usr/local/java/jdk1.8.0_xx/bin/java)

TESTE TUDO

    Quando você fizer todos esses procedimentos e disser para si mesmo que terminou, reinicie o computador e teste tudo. Use o “-version”, abra seu navegador e veja se o JAVA está na lista de plugins e abra um aplicativo web, abra o seu “Eclipse” (Window>Preferences) e veja se tem acesso ao novo JAVA. Só assim você saberá que estará tudo OK.

https://java.com/pt_BR/download/help/linux_install.xml#Java%20for%20Linux%20Platforms

Ajuda do Ubuntu
http://manpages.ubuntu.com/manpages/dapper/pt_BR/man8/update-alternatives.8.html

CONCLUSÃO

      Apesar de ter usado as ferramentas oficiais do Ubuntu, sem instalar nenhum complemento além do JAVA, se der algo errado, aconselho a checar tudo para saber se fez exatamente como o que está contido nesse artigo. Eu fiz esse procedimento 3 vezes (Java 1.8 _3x/40/45), e não tive nenhum problema. Talvez você queira adicionar um repositório, que é um procedimento bem mais simples.